Conferências “Ouvir Portugal” arrancam oficialmente no Porto

Na próxima terça-feira, às 21h00, na Fundação Serralves, a líder do CDS, Assunção Cristas, dá o pontapé de saída ao ciclo de conferências “Ouvir Portugal”. A iniciativa abre com um brainstorming público para definir os temas sobre os quais o partido se deverá debruçar nas sessões seguintes.

Para este primeiro debate no Porto foram convidados a participar na discussão Rui Moreira (presidente da Câmara do Porto), António Ferreira (antigo diretor do Hospital de S.João), Luís Reis (administrador da Sonae), Rui Massena (maestro e pianista), Helena Freitas (vice-reitora da Universidade de Coimbra), Katty Xiomara (estilista), Luís Vasconcelos e Sousa (empresário agrícola), Isabel Gil (reitora da Universidade Católica) e Carmona Rodrigues (antigo presidente da Câmara de Lisboa e mandatário da candidatura de Assunção Cristas nas autárquicas de 1 de outubro).

A moderação do debate está a cargo de Raquel Abecasis – antiga jornalista da Rádio Renascença, que deixou o jornalismo para se dedicar à política e foi candidata pelo CDS à junta de freguesia das Avenidas Novas, em Lisboa – e conta também com a intervenção de Sebastião Lencastre (presidente executivo da empresa de fintech Easypay). Estes dois nomes somam-se a Pedro Mexia (que não estará presente em Serralves), constituindo o núcleo duro que ajudará a presidente do CDS a organizar as sessões – que se iniciam agora, e prolongam por todo o 2018 – de onde deverão sair as principais ideias para o programa eleitoral do partido para as próximas legislativas.

Ao todo serão 20 sessões (uma por cada círculo eleitoral – distritos e regiões autónomas), a segunda das quais, também ainda sob o espírito de arranque, ainda este ano. Será mais próximo do Natal, para aproveitar a vinda ao país de portugueses residentes no estrangeiro, e terá como tema “Portugal visto de fora”. Só a partir de janeiro as sessões serão mais estruturadas, algumas por áreas, outras por temáticas – o modelo não é fechado. A ideia de Assunção Cristas é, sobretudo, ouvir pessoas fora da política partidária – à semelhança do que fez em Lisboa, com as conferências “Ouvir Lisboa” – estas, de resto, também vão continuar, sob a organização de Carmona Rodrigues.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

  • RSS
  • Facebook
  • Twitter